Header Ads Widget

Câncer de próstata mata 1.250 baianos por ano


Nos últimos 5 anos, a Bahia registrou 6.248 óbitos por câncer de próstata. Dos 16 mil óbitos ocorridos em todo o Brasil por esta causa em 2020, 1.367 foram no estado baiano, segundo o Atlas de Mortalidade por câncer.  É a segunda enfermidade que mais mata homens, atrás apenas das doenças cardiovasculares.

Para trazer visibilidade para este e outros indicadores, o mês de novembro é dedicado ao cuidado da saúde do homem. “O homem morre mais que a mulher em todas as faixas etárias, por diversas variáveis”, explica a médica sanitarista da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), Sônia Maria Mendes Ribeiro, que é referência para ações voltadas à saúde do homem. A baiana participou da criação da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNAISH).

“A finalidade é estimular no homem a cultura do cuidado, trazê-lo para dentro dos serviços públicos de saúde e desmistificar a ideia de que “sexo forte” não adoece. Tanto adoece que morre mais que as mulheres, o “sexo frágil”. Como resultado prático, a PNAISH conseguiu ampliar as ações de saúde para homens a partir de 20 anos, para focar no adulto jovem e não apenas no idoso.

A secretária da Saúde da Bahia, Tereza Paim, explica que “na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas. Quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura, por isso é importante o diagnóstico precoce”, afirma.

Câncer de próstata

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), no Brasil, o câncer de próstata é o segundo tipo de neoplasia mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não melanoma, ocupando a primeira posição no país em todas as regiões brasileiras. A mortalidade por esta causa, em todo o país, aumentou cerca de 10% em cinco anos, subindo de 14.542 (2015) para 16.033 (2019).

O cuidado ao paciente com câncer envolve ações e serviços de promoção,  prevenção, diagnóstico e tratamento, em todos os níveis, desde a Atenção Básica até a Alta Complexidade, objetivando a integralidade da assistência, com uma oferta de serviços composta por consultas, apoio diagnóstico com exames complementares e confirmatórios além de tratamentos prolongados, de média e alta complexidade.

A partir de hoje (8), o Hospital Geral Roberto Santos, em Salvador, abre agenda para consulta urológica para homens a partir de 40 anos para rastreio do câncer de próstata.  Além do atendimento ambulatorial, a instituição promoverá um mutirão de cirurgias de 22 a 26 de novembro, no centro cirúrgico do HGRS, onde serão atendidos casos da Lista Única do Estado. A expectativa é realizar, em cinco dias, mais de 110 procedimentos cirúrgicos.

Os interessados em passar pelas consultas devem realizar agendamento via call center, por meio do telefone 0800-0713535, das 13h às 17h, até o dia 10 de novembro. O atendimento incluirá realização de toque retal e exame laboratorial de antígeno prostático específico (PSA).

A Rede de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia no Estado da Bahia, conta com unidades em sete municípios. Veja quais são os locais que oferecem tratamento para o câncer de próstata.

Salvador: UNACON do Hospital Santa Izabel, Hospital Santo Antônio, Hospital Universitário Professor Edgard Santos, Hospital Geral Roberto Santos/CICAN; e o CACON do Hospital Aristides Maltez;
Vitória da Conquista: UNACON do Hospital Geral de Vitória da Conquista – HGVC e do SAMU
Teixeira de Freitas: UNACON do Hospital Municipal de Teixeira de Freitas
Juazeiro: UNACON do Hospital Regional de Juazeiro
Feira de Santana: UNACON do Hospital Dom Pedro de Alcântara
Ilhéus: UNACON do Hospital São José/Maternidade Santa Helen
Itabuna: UNACON Hospital Calixto Midlej Filho e o Serviço de Radioterapia do Hospital Manoel Novaes

Postar um comentário

0 Comentários