Header Ads Widget

"Justiça por Guilherme": morte de estudante após TCC abre discussão entre colegas de faculdade, em Salvador


A morte de um estudante da Faculdade Baiana de Direito, no bairro de Amaralina, em Salvador, foi amplamente comentada nas redes sociais nesta sexta-feira (8/7). Os comentários que pedem "Justiça por Gulherme" apontam que o Guilherme Santos de Andrade, natural de Santo Antônio de Jesus, cometeu suicídio pouco tempo após ter apresentado seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). 

Os colegas alegam que as críticas ao trabalho tenham sido o estopim para a ação. Em nota, a faculdade decretou luto de três dias e informou que toda a comunidade acadêmica está abalada com a notícia.

A instituição colocou a disposição o telefone do nucleo de apoio psicopedagogo. A reportagem reforça a necessidade de atendimento médico especializado a todos que possam estar passando pela mesma situação.

"É difícil se privar da dor da perda tão inesperada e precoce de uma pessoa, e comunicar o seu falecimento é um dever doloroso: a assimiliação foi triste e pesarosa", diz o comunicado.

OUTRO LADO

A nota, entretanto, não agradou alguns seguidores. "Fazem de tudo para dificultar a vida do aluno durante a graduação e se escondem através de um 'apoio psicopedagógico'. A máscara está caindo!", disse uma mulher, cujo comentário já soma 60 curtidas.

"Aproveita e ofereça serviço de humanidade para o corpo acadêmico também", disse outra, em comentário com mais de 140 curtidas. "Essa nota de pesar é, no mínimo, vexatória! Cadê a sensibilidade de vocês? Não consigo externar minha indignição com palavras com a omissão de vocês", escreveu uma amiga da vítima.

O nome da faculdade chegou a figurar entre os mais falados do Twitter em Salvador. Um dos pedidos dos amigos e familiares é de que a gravação do TCC, que foi apresentado online, seja disponibilizado na internet.

Caso você esteja em situação de depressão, ligue gratuitamente para o Centro de Valorização a Vida (CVV) pelo número 188.


ARATU ON

Postar um comentário

1 Comentários

  1. Não dar nem para ler a notícia fica parando as coisas

    ResponderExcluir

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.