Header Ads Widget

O vacilo em foto de Lula que virou munição do bolsonarismo contra o PT

Campanha admite erro técnico na foto de ex-presidente em Salvador na qual há pessoas duplicadas

Uma foto publicada pela assessoria do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante a caminhada que fez em Salvador, na Bahia, no último sábado, 2, vem sendo utilizada por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) para acusar a campanha petista de fraude. 

Isso porque a foto, que à primeira vista parece mostrar uma rua lotada, conta com algumas pessoas duplicadas. Foi o suficiente para a acusação de que o PT estaria fazendo montagens para exagerar no apoio popular que Lula recebe nas ruas. 

O empresário bolsonarista Luciano Hang, dono das Lojas Havan, compartilhou no domingo, 3, um vídeo no qual um homem que se diz especialista em fotografia aponta erros técnicos que comprovam que a foto não é o que parece. 

Os mesmos erros foram reforçados pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), também no sábado. “Se fazem isso publicamente para enganar a população de que tem apoio popular, imagina o que não fazem longe das câmeras?”, questionou o parlamentar no seu Twitter. 

Outro militante da direita bolsonarista, o influenciador bolsonarista Kim Paim criticou até o fato de a TV Globo ter noticiado que a foto de Lula continha pessoas duplicadas, o que ele chamou de “cortina de fumaça”. “Vocês acham que a Globo está criticando a foto manipulada do PT à toa (sic)? Isso é uma cortina de fumaça para as pessoas começarem a criticar o PT pela foto e esquecer o escândalo do PCC“, argumentou ele, fazendo referência à delação do publicitário Marcos Valério. 

O próprio Lula entrou no debate, também por meio do Twitter, ao postar uma foto sem duplicações como resposta à primeira. “A verdade dói no cotovelo de alguns. Segue uma foto não panorâmica (…) Compartilhe a verdade”, escreveu a equipe do ex-presidente. 

O autor da foto, Ricardo Stuckert, que há anos é o fotógrafo oficial de Lula, explicou ao Portal G1 que fez nove fotos com um drone para montar a imagem panorâmica de 180 graus e, como as pessoas estavam se mexendo, algumas apareceram duplicadas. “Foi uma sobreposição”, disse o fotógrafo petista. 

“Tem a outra foto que não é panorâmica, que é uma foto só, no mesmo ângulo, na mesma hora. Se fosse pra falar que tem Photoshop ou qualquer coisa, tem o vídeo que é também na mesma hora onde o drone estava. Não tem absolutamente nada de Photoshop”, se defende ele.


veja.abril.com.br

Postar um comentário

0 Comentários