Header Ads Widget

Saiba quem é o jovem morto por PM em abordagem com carro descaracterizado na Bahia

Daniel da Cruz de Jesus trabalhava como revendedor de cosméticos e tinha filho de 5 anos.


jovem Daniel da Cruz de Jesus, de 24 anos, foi morto a tiros na cidade de Santo Antônio de Jesus, no Recôncavo Baiano, na manhã da última sexta-feira (15). Uma câmera de segurança flagrou o momento em que rendido, foi alvo de três tiros, por um policial militar.

Segundo informações de familiares do jovem, Daniel da Cruz de Jesus nasceu e morreu no mesmo bairro, Irmã Dulce. Ele trabalhava como revendedor de cosméticos e tinha um filho de 5 anos.

O jovem foi definido por amigos e familiares como um rapaz "brincalhão" e que gostava de comer pizza e fazer churrasco. A morte de Daniel da Cruz também foi muito sentida pelas crianças que moram na mesma região onde ele morava, já que costumava brincar com elas quando as via.

"Está todo mundo destroçado, as crianças todas tristes. O Daniel era uma pessoa que todo mundo gostava, brincalhão e que tinha boa relação com todos", disse um primo do jovem, que preferiu não revelar a identidade.

De acordo com os familiares, o jovem tinha sonhos como comprar uma motocicleta ou um carro, além de deixar de morar de aluguel, com a companheira, Daniela Souza, com quem convivia há 13 anos.

"Se a polícia acha que a pessoa traz ameaça para a sociedade, ela tem que investigar, fazer a abordagem e levar preso se encontrar algo. Eles não fizeram isso", afirmou o primo da vítima.

A família ainda não contou para o filho da vítima sobre a morte de Daniel. A mãe e a avó do jovem estão hospitalizadas por causa do choque causado pelo assassinato.

Nesta segunda-feira (18), familiares e amigos de Daniel fizeram uma manifestação em frente ao Fórum e à delegacia da Polícia Civil de Santo Antônio de Jesus.

Durante a manifestação, a companheira da vítima, Daniela Souza, afirmou que Daniel da Cruz foi executado pela polícia quando esperava o patrão para começar a trabalhar.

"Foi uma execução. Ele [policial] já foi pronto para matar Daniel ou qualquer outro jovem que estivesse passando naquele momento pela periferia."

Em nota, a Polícia Militar afirmou que a equipe fazia rondas e, quando tentou abordar o jovem, “foi recebida a tiros”. Essa versão, no entanto, não condiz com as imagens registradas pela câmera de monitoramento do local. (veja vídeo acima)

Nas imagens, é possível ver que o homem colocou as mãos na cabeça quando a abordagem começou. Logo depois, são ouvidos três disparos feitos na direção dele por um dos policiais. 

O tenente coronel Edmundo Assemany Júnior, comandante do 14º Batalhão de SAJ, afirmou que os policias faziam rondas na região com viaturas padronizadas e despadronizadas. Ele informou que, após os disparos, Daniel foi socorrido para o Hospital Regional, mas não resistiu aos ferimentos.

"Os policiais registraram ocorrência na delegacia, como previsto na lei. Determinamos a instauração de um inquérito policial militar, que tem prazo de 40 dias e pode ser prorrogado por mais 20 dias. Ao final da apuração, esperamos esclarecer todos os fatos ali ocorridos", explicou.

Edmundo Assemany também confirmou que os policiais que aparecem no vídeo continuam trabalhando para a Polícia Militar.

"Os policiais seguem no serviço, eles vão fazer uma parte do serviço administrativo. O indivíduo Daniel era contumaz na prática de tráfico de drogas na região, tinha diversas passagens policiais, esperamos esclarecer todos os fatos ocorridos", afirmou Assemany.


G1 Bahia

Postar um comentário

0 Comentários